Afinal, para que serve a embreagem?

Você usa ele sempre que senta em frente ao volante, para arrancar, frear e trocar de marcha. Aquele pedalzinho que fica ao lado do freio. Sim, a embreagem! A maior parte das pessoas sabe como usá-la, mas não compreende bem o que acontece internamente cada vez que pisamos nela.

Para você entender, os veículos precisam da embreagem para unir algo em movimento com alguma coisa que está parada. Imagina que, quando você para o carro na sinaleira por exemplo, o motor do veículo continua ligado, mas as rodas não estão em movimento. E é justamente aí que entra a embreagem. No caso, o motor do carro está em rotação e a transmissão, conectada às rodas, não está girando. A embreagem serve então para fazer essa junção, de maneira suave e tranquila. A imagem abaixo serve para ilustrar isso de maneira mais clara:

sinoscar-embreagem-so-para-elas.jpeg

E ela está presente tanto nos carros manuais, como nos automáticos. Claro, porque ambos arrancam e param usando o mesmo princípio. De acordo com Lucas Dier, mecânico da Sinoscar Farrapos, “O funcionamento do conjunto de embreagem mecânica é constituído por três componente principais: disco, plato e atuador; alguns veículos podem ser acionados por cabo. O acionamento do pedal fornece força para o afastamento do plato no qual libera o disco de embreagem para o deslocamento das marchas dentro do conjunto de engrenagens.”

Quais cuidados devemos atentar com relação à embreagem:

- Evitar pisar na embreagem durante curvas. Como o carro fica mais leve e solto, isso facilita a ocorrência de acidentes;

- Não “descanse” o pé em cima da embreagem durante a condução nem use o sistema para “segurar” o veículo em rampas, por exemplo. Assim você evita o desgaste prematuro do conjunto da embreagem;

- Caso não esteja completamente segura em lombas, utilize o freio de mão para evitar patinar o carro na subida, o que também pode provocar um desgaste maior da embreagem;